O que o Engenheiro de Produção tem a ver com automação?

O que o Engenheiro de Produção tem a ver com automação?

 

Atualmente, é tão comum ter a tecnologia em nossas mãos que raramente ou raras pessoas param pra se perguntar: como se iniciou todo esse desenvolvimento? Afinal de contas, nem sempre as coisas são como agora, desde os mínimos detalhes da nossa rotina, como smartphones, televisão e a internet em praticamente tudo que fizemos. Quando começamos a analisar, nos damos conta de que tudo a nossa volta está cada vez mais automatizado e não é diferente dentro das indústrias, os processos produtivos estão cada vez mais desenvolvidos e autônomos, e o Engenheiro de Produção tem papel fundamental nisso.

A automação iniciou logo após a revolução industrial, e alavancou a mecanização dos processos nas indústrias. Nos anos 50, o termo automação começou a se popularizar, descrevendo a movimentação automática de materiais. Com o atual mercado competitivo criou-se a necessidade de aumento na produção e como consequência gerou inúmeras inovações tecnológicas. Um exemplo são as máquinas nas indústrias que conseguem produzir mais em menos tempo e com maior precisão que o trabalho manual. Em resumo, a Automação Industrial é um sistema dinâmico, que reduz a mão-de-obra humana em um sistema de computador, sendo capaz de controlar e iniciar automaticamente a produção em indústrias.

Tendo como objetivo principal a criação de mecanismos que possam produzir o melhor produto com um custo menor, em projetos de automação deve se buscar principalmente melhorias na produtividade, nas condições de trabalho, fornecer produtos conforme a demanda e realizar controles que manualmente seriam inviáveis.

Mas por que investir na automação industrial é essencial para a organização se manter competitiva no mercado?

Estamos vivendo um momento decisivo para as indústrias brasileiras se manterem competitivas no mercado, produzir no país está se tornando cada vez mais caro e em desvantagem com indústrias internacionais. A maior dificuldade no país hoje está na procura de mão-de-obra qualificada, e quando se consegue, a mesma possui um custo elevado. E é neste ponto que a automação industrial torna-se essencial para as mesmas. Quando as indústrias automatizarem seus processos de produção, a mão-de-obra será obrigada a se qualificar para que se assim possa se manter no mercado de trabalho.

O nível das indústrias está cada vez mais alto e com isso o mercado está cada vez mais exigente e a demanda maior, para se manter nele é essencial que a produtividade e a eficiência da indústria estejam buscando pela melhoria contínua. Porém, ainda hoje no Brasil há uma rejeição pela automação dos processos, já que os gerentes e investidores buscam por retornos imediatos. Os investimentos em automação industrial demoram certo tempo para demonstrar em dinheiro o retorno, mas logo de cara várias vantagens são atribuídas à indústria.

As 5 vantagens da automação

A automação industrial acarreta diversos benefícios tanto para seus colaboradores quanto na visão estratégica do mercado, podendo ser separada em 5 principais vantagens:

  1. Aumento de Produtividade:

Muitos trabalhos que eram realizados pelos colaboradores passam a ser feitos por máquinas, o que ocasiona uma maior rapidez e precisão que um humano na produção. E como consequência esta indústria torna-se mais competitiva no mercado, adapta-se a demanda (não falta produto).

  1. Melhoria de Qualidade do Produto Final:

O produto realizado em uma linha de produção automatizada não está sujeito a erros, já que vários fatores humanos como o cansaço de um colaborador são inexistentes. Se mantem a qualidade por quantas vezes forem fabricados.

  1. Redução de custos:

A redução de custos com a aplicação da automação é visivelmente clara, já que em máquinas o desperdício de matéria-prima e a quantidade de mão-de-obra são reduzidos.

  1. Segurança aos Empregados:

Com a implantação da automação, vários riscos que aos quais antes eram expostos trabalhadores não ocorrerão mais, já que processos automatizados eliminam em seu próprio design a necessidade da presença humana em 100% do processo, tendo assim a capacidade de automatizar as etapas de maior risco do trabalhador em grande parte dos casos.

  1. Competitividade:

No atual momento, onde o consumidor preza por qualidade, custo e rapidez. A aplicação da automação na indústria desenvolve como consequência uma maior produção, com menor custo de produção e maior qualidade. Ou seja, esta indústria está ativa no mercado competitivo.

O Engenheiro de Produção e a Automação

Mas a pergunta que não quer calar: como um Engenheiro de Produção pode atuar em uma indústria que está com o seu processo automatizado? Este profissional é um dos que possuem um papel primordial nesses casos. É o responsável pela busca da melhoria contínua em uma indústria.

O engenheiro de produção tem conhecimento para projetar, implantar a operação, melhoria ou até mesmo a manutenção de seus sistemas, ou seja, este é o que realiza o planejamento geral, e uma delas são as manutenções de seus equipamentos e máquinas. Desenvolve técnicas em vários setores da indústria, lida com pessoas, custos, equipamentos e define como será a interação entre estes, analisa os resultados do sistema como um todo. Portanto, este profissional em uma empresa automatizada é essencial para manter seu sistema em andamento.

Um ponto que tem que ficar claro quanto à automação industrial, é de que sempre será necessária a mão-de-obra nas indústrias, a grande diferença é que será preciso pessoas qualificadas para lidarem com o seu sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *